outubro 3, 2018

Marketing do amor diz muito como será o seu relacionamento

Marketing tem muitas ferramentas que podem ser, sem receio algum, aplicadas no ritual de sedução. Use as técnicas a seu favor. Qualquer curso de marketing que se preze, tem na obra de Philip Kotler as principais referências sobre o assunto. O “papa” do assunto diz, no livro Fundamentos do Marketing, uma teoria muito simples. Para o autor, qualquer ação precisa atender os requisitos básicos dos 4 P’s: preço, produto, ponto de venda e promoção. Kotler afirma ainda que não existe marketing que dê jeito em produto ruim. Não só concordo com ele, como arrisco dizer que a teoria dele pode muito bem ser aplicada nos relacionamentos. Se você está na “pista”, à procura do grande amor da sua vida, precisa ir à luta. O primeiro P, no caso dos encontros afetivos, é o próprio “amor” ou relacionamento. Se você ficar encastelado, sem se mostrar, dificilmente encontrará alguém. Marketing pode ser […]
setembro 19, 2018

Pequenas vitórias potencializam impulsos para novas conquistas

Pequenas vitórias estimulam nossa mente a projetar novos desafios para e nos dar a sensação de que somos capazes. Sempre nos deparamos com um desafio, um projeto, um sonho. Nessas ocasiões, imaginamos que, pelas mais variadas razões, pode ser muito difícil de ser atingido. Ocorre, porém, que para chegar ao fim de um percurso, para atingir o topo de uma montanha, há que se percorrê-la. Marina Lima, inclusive, diz numa música que “quem sabe o fim não seja nada e a estrada seja tudo”. É isso. O que conta, no fim de tudo, é a trajetória que percorremos. Muitas vezes, o grande objetivo pode ser algo inatingível, distante. Só que isso não significa que seja impossível. Ao longo deste percurso, somos agraciados com pequenas vitórias. Aquelas conquistas que nos estimulam a continuar persistindo em busca do nossos sonhos. Pequenas vitórias precisam ser reconhecidas Muitos estudiosos apontam que reconhecer essas pequenas […]
maio 2, 2018

Chutar a porta quando se perde um trabalho é decisão imatura

Chutar o “pau da barraca”, sair esbravejando de um trabalho ao ser demitido. Em tempos de relações tão líquidas, este comportamento pode eliminar possibilidades de trabalho. Ok, beleza. Você foi demitido, assim do nada. Qualquer pessoa ficaria muito chateada, puta da vida mesmo. Pela sua cabeça passarão conceitos como justiça, injustiça, respeito, desrespeito. Reconhecimento, afinal. Quando a gente é muito jovem, este tipo de comportamento até é compreensível. Com o passar do tempo, porém, isso se revela uma tremenda imaturidade. Perdoe o clichê, mas a vida é feita de ciclos. Hoje você está na pior, amanhã a situação muda. Como bem cantou o Lulu Santos, “a vida vem em ondas, como o mar, num indo e vindo infinito”. Como bem disse o letrista, “nada do que foi será, de novo do jeito que já foi um dia”. Se você tiver dois minutos de sangue frio, certamente chegará à conclusão que […]
abril 29, 2018

Agradar-se pode ser o segredo para você ser feliz consigo e com os outros

Agradar-se nas pequenas coisas do cotidiano. Ter prazer com a própria companhia, fazer com que os momentos sejam especiais. Isso faz toda a diferença. Por mais óbvio que possa parecer, por mais que tenhamos quebrado a cara, sempre repetimos os mesmos erros. Temos a mania de olhar mais para o outro que para nós mesmos. Como bem diz o nosso Paulo Coelho da teledramaturgia, Walcyr Carrasco, a lei do retorno é implacável. Se fazemos o bem, ele nos abraçará. Ao optarmos pelo mal, ele também dará as suas caras. É sempre uma questão de tempo. Se quisermos “dourar” este tema com os preceitos bíblicos, de novo caímos no mesmo ponto: é impossível gostar do outro quando não se gosta do que vê no espelho. Agradar-se é o primeiro passo para poder fazer algo de interessante ao outro. Se você não cuida de si, se não respeita os próprios limites e […]
abril 1, 2018

Cegueira circunstancial: aquele momento que você nega a realidade

Cegueira emocional, afetiva, profissional. Não importa a circunstância, não importa o tempo, nem o espaço. Você vai passar por ela. Não adianta ninguém avisar. Não importa o que os seus amigos vão dizer. A família, então, pode desistir. Geralmente é a paixão que nos tira a razão, nos tira da realidade e coloca a gente numa cegueira indescritível. Chega uma hora que as pessoas não conseguem enxergar obviedades. Para quem está de fora, parece tudo simples, fácil. É quase como falar que na teoria algo funciona de determinada forma. Ao colocar qualquer tese em cheque, à prova, percebe-se que a história não bem assim. Esta “penumbra” que nos acomete pode estar associada ao trabalho, às relações familiares e de amizade. Porém, é no “campo” amoroso que ela encontra terreno fértil e profícuo. Como é fácil a gente se deixar enganar emocionalmente. CEGUEIRA, FELIZMENTE, TEM FIM É a carência que nos […]